Tecnologia do Blogger.

Sobre nós

Editoras Parceiras

Curta nossa página

Resenha #122 - Lua Nova

by - sábado, julho 11, 2015

Nome do Livro: Lua Nova
Autora: Stephenie Meyer
Editora: Intrínseca
Páginas: 401
Encontre-o: Skoob
Compre-o: Saraiva | Submarino | Americanas | Amazon
“Antes de você, minha vida era uma noite sem lua. Muito escura, mas haviam estrelas - pontos de luz e razão… E aí você apareceu no meu céu como um meteoro. De repente, tudo estava pegando fogo; havia brilho, havia beleza. Quando você não estava lá, quando o meteoro caiu no horizonte, tudo ficou escuro. Nada havia mudado, mas os meus olhos haviam ficado cegos com a luz. Eu não conseguia mais ver as estrelas. E não havia mais razão pra nada.”
Bella tem uma enorme aversão à aniversários e envelhecimento, e isso se tornou ainda maior depois de saber da imortalidade de Edward, e quer a todo custo também se tornar uma vampira. Em seu aniversário de 18 anos, os Cullen resolvem fazer uma festa em comemoração à data tão importante, mas o que era para ser uma comemoração, acaba dando terrivelmente errado por causa de um pequeno corte feito em um embrulho de papel. Convenhamos que sangue em um local repleto de vampiros não é uma boa ideia, não é mesmo?


Edward então, percebendo o perigo em que colocava a amada apenas por estarem juntos, decide abandoná-la, alegando não sentir mais nada por ela, e sair da cidade junto com sua família, mas não antes de sumir com todas as evidências de que um dia eles estiveram juntos, fotografias, presentes e todo o resto. A ausência de Edward é um fardo pesado demais para Bella, e ela continua sempre esperando o dia em que ele finalmente volte para ela. A depressão é intensa, ela não come, não dorme, e o pouco que consegue dormir, acorda sempre tendo pesadelos.
“Algo de que eu tinha certeza era que o amor pode dar às pessoas o poder de despedaçar você.”
A dor em seu peito diminui um pouco quando Jacob Black, um velho amigo de infância está com ela. Mas ela percebe que nem mesmo ele poderia fazê-la esquecer de Edward e do buraco que havia em seu coração.

Um dia, ao fazer algo imprudente, ela sente como se Edward estivesse ali para protegê-la, e consegue vê-lo. Não o Edward real, mas é como se fosse uma projeção de sua mente para que ele sempre estivesse com ela. Ao perceber isso, ela passa a querer fazer coisas estúpidas e imprudentes todo o tempo, para que possa sempre estar perto de Edward.
“O tempo passa. Mesmo quando isso parece impossível. Mesmo quando cada batida do ponteiro dos segundos dói como o sangue pulsando sob um hematoma. Passa de modo inconstante, com guinadas estranhas e calmarias arrastadas, mas passa. Até para mim.”
A dor que havia se amenizado um pouco graças à amizade de Jacob, volta com força total quando ele de uma hora para outra também a abandona e diz que não poderão mais ser amigos. Posteriormente, Bella descobrirá o porquê. Jacob faz parte da tribo dos Quileutes, que possuem diversas lendas antigas sobre os vampiros, e uma delas diz que, quando há vampiros por perto, os jovens Quileutes se transformam em lobisomens, e que as duas espécies, lobos e vampiros, são inimigos mortais. Depois da amizade entre os dois ter sido restabelecida, acontece o que Jacob menos queria.

Alice volta para Forks, e quer que Bella a siga a todo custo para a Itália, onde residem os Volturi, o que os vampiros possuem de mais perto de uma realeza, e quem controlam as regras. Edward, após pensar que Bella estava morta, decidiu que não queria mais viver também, então pretende quebrar a principal regra de sua espécie: se mostrar aos humanos, o que resultaria em sua morte. Então Bella e Alice embarcam em uma frenética viagem para tentar chegar a tempo à Itália para salvar a vida de Edward, o que não será nada fácil devido às circunstâncias atuais em que se encontram.
“Estou perdida. Quando você foi embora, e ele foi embora, vocês levaram tudo com vocês, mas sinto a ausência dele aonde quer que eu olhe, é como se um grande buraco tivesse sido aberto no meu peito, mas de certa forma estou feliz, a dor é a única lembrança de que ele era real, de que todos vocês eram.”
Confesso que li esse livro já há alguns anos, mas acabei postando a resenha apenas do primeiro. Porém, acredito que todos eles deveriam estar aqui. Então, escreverei também sobre os outros da série.

Já mudei muito minha opinião à respeito da série. Em alguns pontos, eu detestava, mas depois passava a amar. E isso ia acontecendo como um círculo vicioso. Em um momento era a série de livros que eu mais amava, e no momento seguinte, já não amava mais tanto assim. Confesso que Lua Nova é o livro da saga que eu menos gosto, mas sei que ele foi necessário para que o restante pudesse acontecer.

Classificação: 

You May Also Like

2 comentários

  1. Nunca me interessei muito por essa série, esse foi o único livro que tentei ler antes de estrear o filme nos cinemas, mas não terminei. É a minha capa preferida de todos os livros. Gostei da resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Algo que eu gosto muito do elenco trazer a história para filme é o elenco que escolheram, especialmente o papel que desempenha Michael Sheen., não importa o projeto, demonstrou seu extraordinário talento. Atualmente, podemos desfrutar de seu trabalho sobre quarta temporada de Masters of Sex , uma série histórica definida na década de 50 demonstramos de forma sexualidade científica. É uma pena que a saga Crepúsculo chegou ao fim, felizmente, ainda podemos ver o elenco em outros projetos que tem certeza de deliciar-nos.

    ResponderExcluir