Tecnologia do Blogger.

Sobre nós

Editoras Parceiras

Curta nossa página

Resenha #157 - A Primeira Chance

by - quinta-feira, outubro 29, 2015

Nome do Livro: A Primeira Chance
Autora: Abbi Glines
Editora: Arqueiro
Páginas: 222
Skoob
Saraiva | Americanas | Amazon
Classificação: 
"Eu não conseguia tirar os olhos de Harlow. Ela raramente aparecia quando eu vinha aqui. Nan não era exatamente gentil com ela. Eu sabia por que ela tratava mal a irmã: morria de inveja de tudo o que tinha a ver com Harlow. Mesmo que a pobrezinha não fosse culpada pelo fato de Kiro amá-la e não ligar para Nan. Harlow iluminava os lugares por onde passava. Havia nela uma paz difícil de explicar. Fazia você querer ficar perto dela para ver se conseguia absorver essa sensação. Era fácil que alguém egoísta como Kiro a amasse. E era difícil que pessoas normais amassem Nan - muito menos o próprio pai, Kiro Manning."

Leia também a resenha de outros livros da série Rosemary Beach, de Abbi Glines.

- Paixão Sem Limites - Abbi Glines
- Tentação Sem Limites - Abbi Glines
- Amor Sem Limites - Abbi Glines
- Rush Sem Limites - Abbi Glines 

Como não poderia ser diferente, assim que recebi esse livro da Editora Arqueiro este mês, passei ele na frente de toda a minha interminável lista de leituras. Quem me conhece sabe que sou extremamente apaixonada pela série, e óbvio, estava morrendo de curiosidade para conhecer melhor Grant e Harlow.

Desde que conhecera Harlow Manning no noivado de Rush e Blaire, Grant não consegue mais tirá-la de sua cabeça, mas aparentemente a tímida Harlow o odeia, pois que tipo de homem se deve ser para conseguir se envolver com Nan, sua meia irmã mesquinha e que a odeia acima de tudo?

A história de Grant e Nan é antiga, mas nunca passara de apenas sexo. Agora que Rush, seu irmão, se casou e construiu uma família, parou de correr atrás dela para defendê-la dos problemas que ela mesma causava, e Grant, que nunca se apaixonara por ninguém, acreditava que esse papel agora o pertencia, já que Nan fora a única pessoa a quase conquistar seu coração, mas isso, é claro, fora antes de Harlow...
" - Existem três tipos de mulheres nesse mundo. Aquelas que sugam você até a última gota e o deixam sem nada. Aquelas que só querem se divertir. E aquelas que fazem a vida valer a pena. Esse último tipo... A mulher certa é aquela que dá na mesma medida em que recebe, e você nunca se cansa de estar com ela. Ela é do tipo que... se você perdê-la, acaba se perdendo."
Harlow é filha de um lendário astro do rock, mas não age como tal, sendo uma garota tímida e estudiosa que prefere a companhia dos livros à das pessoas, e que instantaneamente chamara a atenção de Grant.

Depois de um tempo de amizade, onde conseguiu finalmente conquistar a confiança de Harlow, os dois passaram uma noite juntos, mas depois disso, Grant nunca mais telefonara. Quando ele reaparece em sua vida e começa a explicá-la o motivo de tudo e como queria tirá-la de sua cabeça, ela cede, mas a confiança que antes tinha nele desaparece, e ele deverá faze-la novamente sentir que pode confiar nele, e acima de tudo, sentir que podem ter uma relação séria.
"Perder Blaire seria como perder a minha alma. Mas não posso privar o meu amor por medo de perdê-la. Que tipo de vida é essa? Eu não saberia como é incrível acordar com ela nos braços. Não poderia desfrutar de vê-la rindo e brincando com Nate. Vale a pena. Não se permitir passar por essa experiência é deixar que o medo assuma o controle. Você não pode deixar que isso aconteça. Cada instante que passo com Blaire e Nate faz minha vida sem eles parecer superficial e solitária."
Diversos traumas e fantasmas do passado aparecerão para tentar dificultar ainda mais a reaproximação de Grant e Harlow, e Nan, é claro, não deixará os dois serem felizes sem tentar interferir o máximo possível em suas vidas. Poderá Grant mostrar à Harlow que ela é diferente de todas as outras garotas que vieram antes dela ou sua insegurança acabará estragando tudo novamente? Como poderá provar à ela que a ama de um jeito que não reste mais nenhuma dúvida à ela?

Segredos antes escondidos à sete chaves serão revelados, e a atitude tomada diante dele, poderá decidir de uma vez por todas todo o destino do casal. Eles são fortes o bastante para permanecerem juntos ou isso os afastará permanentemente?
" - Eu nunca quis acordar e ficar abraçado com alguém. Nunca senti falta de uma mulher quando ela não estava por perto. Só consigo pensar em você, Harlow. Eu também não sei aonde vou chegar, mas quero muito ir até lá se for o lugar onde você vai estar. Você está preocupada se vai sofrer, mas acho que não entende que está com todas as cartas na mão, meu doce. Com todas as malditas cartas."
Assim como os livros anteriores da saga Rosemary Beach, A Primeira Chance nos trás uma história arrebatadora onde torcemos tanto para o casal ficar junto, que a cada briga e cada separação, é como se doesse em nós mesmos. Queremos tanto vê-los juntos porque conseguimos perceber que é aonde eles pertencem, um ao outro, e nos frustramos por eles mesmos não enxergarem isso.

A continuação promete ser repleta de novidades e reencontros, pelo menos eu espero! Um livro excelente e que não decepcionará em nada os velhos e novos fãs da saga.

You May Also Like

2 comentários

  1. Oi Natália, tudo bem?
    Adorei a sua resenha, eu curto muito essa série, mas estrou atrasada na leitura dela. Só li até agora a trilogia Sem Limites, mas já tenho a duologia de de Woods. Pretendo comprar a versão do Hush e do Grant.
    Sua resenha só me deixou mais animada pela leitura, mas eu estava com tantos livros e faculdade que algumas leituras passaram despercebidas.
    Mas é bom saber que a linha de escrita da autora continua a mesma e eu adoro sua escrita viciante.

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bom?
    Ao terminar esse livro eu pensei "puts, deveria ter deixado para ler ele quando o segundo já tiver saido" porque a história acaba na melhor parte né kkk estava muito ansiosa para ler a história deles!
    Gostei da sua resenha, beijos!!

    ResponderExcluir