Tecnologia do Blogger.

Sobre nós

Editoras Parceiras

Curta nossa página

Resenha #116 - Beleza Perdida

by - sexta-feira, junho 12, 2015

Nome do livro: Beleza Perdida
Autora: Amy Harmon
Editora: Verus
Páginas: 332
Encontre-o: Skoob
Compre-o: Saraiva | Amazon | Livraria Cultura
Classificação: 
"PERDIDO OU SOZINHO? Ambrose disse "sozinho", e Fern respondeu: "Eu prefiro ficar perdida com você do que sozinha sem você, por isso escolho perdida com uma ressalva". Ambrose escreveu: "Nada de ressalvas", ao que Fern respondeu: "Então perdida, porque sozinha parece algo permanente, e o que é perdido pode ser encontrado"." 
Sinopse: Ambrose Young é lindo - alto e musculoso, com cabelos que chegam aos ombros e olhos penetrantes. O tipo de beleza que poderia figurar na capa de um romance, e Fern Taylor saberia, pois devora esse tipo de livro desde os treze anos. Mas, por ele ser tão bonito, Fern nunca imaginou que poderia ter Ambrose... até tudo na vida dele mudar. Beleza perdida é a história de uma cidadezinha onde cinco jovens vão para a guerra e apenas um retorna. É uma história sobre perdas - perda coletiva, perda individual, perda da beleza, perda de vidas, perda de identidade, mas também ganhos incalculáveis. É um conto sobre o amor inabalável de uma garota por um guerreiro ferido. Este é um livro profundo e emocionante sobre a amizade que supera a tristeza, sobre o heroísmo que desafia as definições comuns, além de uma releitura moderna de A Bela e a Fera, que nos faz descobrir que há tanto beleza quanto ferocidade em todos nós.
"- Às vezes é difícil aceitar - disse Bailey abruptamente.
Fern esperou que ele continuasse.
- É difícil aceitar que você nunca vai ser amado do jeito que quer ser amado." 


Ambrose Young, ou simplesmente Brosey, com era chamado por seus amigos, sempre fora um garoto lindo e talentoso, do tipo certo para estampar capas de revista, e por isso, Fern jamais deixara de admirá-lo apenas de longe, já que não possuía nem metade de sua beleza e acreditava nunca possuir chance alguma com ele.

Já estavam no último ano do ensino médio e a paixão secreta que Fern nutria por Ambrose há anos, apenas crescia, mas ao perceber que sua amiga Rita, que por sinal também era linda assim como ele, também gostava de Ambrose e estava disposta a tudo para conquistá-lo, Fern decide ajudar a amiga a ganhar o disputado coração do garoto. E para isso, ela escrevia lindas cartas de amor para ele e assinava como se fosse Rita, mas quando o garoto descobre a farsa, fica furioso e termina com a namorada, mas não antes de fazê-la confessar quem realmente escrevia todas as cartas.
"- Sempre achei que a beleza pode ser um impedimento para o amor - ponderou o pai de Fern.
- Por quê?
- Porque às vezes nos apaixonamos por um rosto, não pelo que está atrás dele."
Ambrose é o maior talento da cidade de Hannah Lake em luta livre, mas a paixão que ele sentia pelo esporte quando mais novo, acabara diminuindo com o passar dos anos. Ele se sentia intimidado com a expectativa de toda a cidade em cima dele e não queria decepcionar ninguém, então continuava lutando e nunca perdia uma luta para adversário algum.

Brosey decide então não ir para a faculdade, onde havia conseguido uma bolsa integral para seus estudos por causa da luta, e decide então tomar um caminho totalmente diferente e se alistar no exército, onde ele convence seus quatro melhores amigos a irem também, já que nenhum deles teria uma oportunidade tão imediata de ir para a faculdade como Ambrose tinha.
"- Algumas coisas não mudaram - disse Fern em voz baixa.
- Claro que mudaram, Fern! - Ambrose esbravejou, batendo a mão no painel do carro, fazendo-a dar um salto. - Tudo mudou! Você é linda, eu sou horroroso; você não precisa mais de mim, mas eu com certeza preciso de você!"
Antes de partir para os treinos do exército, e durante uma festa de despedida, Ambrose acaba beijando Fern, e tudo o que ela sentia por ele apenas aumentara com o beijo. Mas ela continuava nunca se permitindo acreditar que algo poderia realmente acontecer entre eles.

Durante o período em que seu amado estava no Iraque servindo o exército, Fern sempre lhe escrevia cartas contando sobre seu dia e tudo o que ocorria na cidade, mas as cartas sempre acabavam no fundo de sua gaveta, já que nunca tinha coragem de enviá-las a seu destinatário, sem saber o quanto eles pensava nela e o quanto gostaria de receber uma carta dela, assim como ela havia dito que faria.

Não podemos também deixar de citar Bailey, primo e melhor amigo de Fern desde sempre. Bailey possui distrofia muscular, e com o passar do tempo, perdera a força em suas pernas e não conseguia mais andar, então agora dependia de uma cadeira de rodas. Mas diferentemente do que se pode imaginar, Bailey não é do tipo que se deixa vencer facilmente e não possuía piedade de si mesmo, pelo contrário, ele testava seus limites e sua alegria contagiava todos ao seu redor. Fern e Bailey estão sempre juntos, e tudo o que ele não conseguia fazer por si só, ela o ajudava.
"Ela dançou mesmo assim, sabendo que dançava mal, sabendo que não havia nada em seu desempenho que fosse atrair Ambrose ou o fizesse querê-la. E mesmo assim ela dançava, só pelo divertimento. Contudo, de alguma forma, de repente ele quis. Ele a quis. Desesperadamente. Sua luz, sua delicadeza, seu entusiasmo pelas coisas simples. Toda ela. Tudo. Ele queria pegá-la no colo, tirar seus pés da pista de dança, deixá-la com as pernas balançando acima do solo e beijá-la até que ficassem sem fôlego, com paixão em vez de riso."
Faltando apenas dois meses para os cinco jovens voltarem do exército para casa, durante uma vigilância de rotina, uma bomba fora estourada perto dos carros onde estavam e acabara matando os quatro leais e melhores amigos de Ambrose, além de tê-lo ferido gravemente. Depois de um tempo internado, ele volta para casa mas nunca saia de lá. Ninguém a não ser seus pais viam Brosey.

E assim como em todas as cidades pequenas, os boatos corriam soltos. O que se dizia era que seu rosto havia ficado desfigurado. E para quem sempre tivera a perfeição, isso não era algo fácil de lidar. Juntando isso e o fato de ter perdido os amigos, ele se trancara em casa e nunca mais fora visto por ninguém, nem por Fern.

Mas com o tempo, Fern passou a vê-lo frequentemente, já que ele continuara trabalhando na padaria da família durante a noite, longe dos olhares curiosos e ia embora antes do sol nascer. Depois de algum tempo, e de muita insistência, ele começa a sair com Bailey e Fern e aos poucos, começa a não se importar mais com o que as pessoas podem pensar dele e no que acontecera com seu rosto, que ficara cheio de cicatrizes.
"- Pense nisso. Não existiria a tristeza se não tivesse existido a alegria. Eu não sentiria a perda se não tivesse existido o amor. Não dá pra levar a minha dor embora sem tirar o Bailey do meu coração. Prefiro sentir essa dor agora doq ue nunca ter conhecido o Bailey. Só preciso continuar me lembrando disso."
Agora a história se invertera e é Ambrose quem acha que Fern é boa demais para ele, já que ela é linda e ele possui o rosto todo cheio de cicatrizes. Conseguirão Fern e Ambrose continuar de onde pararam antes de ele ir para o exército ou as cicatrizes emocionais que ele agora possui serão demais para suportar?

E Fern continuará sentindo por Ambrose o mesmo de antes ou isso também mudará agora que ele não possui mais agora rosto que ela tanto gostava? Muitas vezes, um amor inabalável é a cura para todas as dores e uma ajuda para um novo recomeço.
"- Não acho que obtemos respostas para todas as perguntas nem chegamos a conhecer todos os porquês. Mas acredito que vamos olhar para trás no fim da vida, se fizermos o nosso melhor, e vamos ver que as coisas que imploramos a Deus que tirasse de nós, as coisas pelas quais O amaldiçoamos, as coisas que nos fizeram virar as costas para Ele ou para qualquer crença Nele, foram as maiores bençãos, as maiores oportunidades de crescimento."
Amy Harmon fizera um trabalho incrível com "Beleza Perdida". Esse é um daqueles livros em que mesmo depois de terminada a leitura, a história continua em nossas cabeças e corações e você quer mais. Precisa de mais. Os personagens são muito bem construídos, e a trama também.

A história nos faz pensar em assuntos realmente complexos e que muitas vezes em nosso dia a dia, acabamos não nos dando conta. O fato de Bailey mesmo em uma cadeira de rodas ter toda aquela alegria e paz, nos faz pensar em como muitas vezes somos ingratos com o que possuímos, em como pedimos mais do que agradecemos e em como culpamos o mundo quando algo dá errado conosco. E aprendemos com Bailey que na realidade, não é assim que as coisas funcionam.

Cada personagem nos trás uma lição, e sentimos emoções realmente verdadeiras ao ler cada linha do livro. Eu gargalhei, chorei, senti medo e esperança junto com os personagens. "Beleza Perdida" é um livro incrível e que todos deveriam ler e se emocionar.

Simplesmente amei!

P.s.: O livro nos foi cedido pelo Grupo Editorial Record. Obrigada, por ter me dado a oportunidade de ler algo tão maravilhoso e sincero quanto "Beleza Perdida".
"- A verdadeira beleza, aquela que não se desvanece ou se esvai, precisa de tempo, de pressão, precisa de uma resistência incrível. É o gotejamento lento que faz a estalactite, o constante bater das ondas que quebra as rochas e suzviza as arestas. E da violência, do furor, da ira dos ventos, do rugido das águas emerge algo melhor, algo que de outra forma nunca existiria. E assim suportamos. Temos fé na existência de um propósito. Temos esperanças em coisas que não podemos ver. Acreditamos que há lições na perda e poder no amor, e que temos dentro de nós o potencial para uma beleza tão magnífica que o nosso corpo não pode contê-la."

You May Also Like

3 comentários

  1. Nossa que historia hein gosto quando colocam um pouco mais de realidade ja q muitos realmente nao voltam do iraque .achei a capa bem feita e adorei a resenha

    ResponderExcluir
  2. Quero muito ler esse livro! Essa resenha só me deixou mais curiosa! Quero ler como o protagonista irá lidar com seu problema e como o romance irá se desenvolver
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Estou louca para ler esse livro, amo releituras de A Bela e a Fera, e pela sua resenha essa parece ser uma boa história, Natália., o que me deixou ainda mais ansiosa por ele. Goste de romances que nos deixe assim, querendo mais quando acaba, que nos façam refletir e pensar em dramas pessoais. Acho a premissa dele livro muito boa, faz com que se discuta essa questão de beleza, do que realmente é belo.

    ResponderExcluir