Tecnologia do Blogger.

Sobre nós

Editoras Parceiras

Curta nossa página

Resenha #113 - Os Demônios de Deus

by - quinta-feira, abril 30, 2015

Nome do livro: Os Demônios de Deus
Autor: Alexander Mackenzie
Editora: Dracaena
Páginas: 373
Encontre-o: Skoob
Compre-o: Saraiva | Submarino | Americanas

- Eu tive coragem de ousar e arriscar-me. Minha queda foi circunstancial. Toda decisão é uma escolha. Toda escolha, uma renúncia... Uma perda.

 Sinopse: Os Demônios de Deus - Alegando sofrer de crises de solidão, Deus irá finalmente falar após anos de silêncio. E ele não poderia ter escolhido melhor pessoa para isso: o Dr. R. Mazal. No consultório em British Columbia, Canadá, um labirinto de verdades é desmoronado. À medida que a terapia segue, a vida do psicólogo entra em completa derrocada, além de estar, sem saber, no centro de uma batalha de forças além da compreensão humana. As revelações de Deus confirmam o darwinismo e rebatem as leituras completamente equivocadas sobre o livre-arbítrio. As confissões divinas não deixam de mergulhar nos mais intrincados mistérios judaicos, trazendo à luz o que foi escondido. No entanto, o enigmático Frederic Burrhus parece ter versões bem diferentes... Aquilo era apenas a ponta do iceberg! Numa caçada frenética por respostas, o Dr. Mazal entra no centro de uma conspiração sobrenatural. Mesmo amada pelo marido, Petra o trai e esconde um segredo de todos sobre seu passado. A filha, Jane, parecia ser a maior armadilha para o império do anticristo, mas em contrapartida, era também a grande arma secreta de Deus. Para fazer o plano do Soberano prevalecer, a misteriosa família Cohen faz de tudo para que o Dr. Mazal e Jane fiquem nas mãos do inimigo. Nem sempre quem nos apunhala é de fato nosso inimigo. Deus também tem suas artimanhas? “Os demônios de Deus” é série de suspense mais controversa dos últimos anos!

Rodrigo sentia que nem sempre seguir em frente representava avanço. Em alguns momentos, não avançar é crescer. Fixar-se nem sempre é estagnar-se, mas ascender com raízes mais profundas, sem a necessidade fatídica de mudar. 


Algumas vezes durante nossas leituras, encontramos alguns livros que nos dão mais do que uma distração momentânea ou algo do tipo. Encontramos livros que nos fazem realmente questionar tudo o que conhecemos (ou pensamos conhecer) durante toda a nossa vida, e "Os Demônios de Deus" faz exatamente isso. Nos faz pensar, refletir e questionar tudo o que ouvimos desde crianças. Nos trás um tema difícil e bem vasto, é praticamente um tabu você dizer ou escrever algo sobre Deus que não esteja nas histórias contadas à nós desde sempre, e Alexander fez isso com uma maestria maravilhosa e com uma sensibilidade imensa!

Eu simplesmente AMEI o livro, estou naquela "bolha" ainda, onde mesmo depois que o livro termina, você não para de pensar nele e no que poderá acontecer na sequência. Esse é um daqueles livros que você sabe que não importa o que escreva na resenha, nunca fará jus à ele, mas vamos tentar! ahahah

Em "Os Demônios de Deus", conhecemos o Dr. Rodrigo Mazal, um dos mais famosos e renomados psicólogos da América do Norte. Com seus dois livros, também de sucesso mundial lançados, ele se tornara ainda mais procurado. Na maioria das vezes, em apenas três minutos ou menos de conversa, ele já sabe perfeitamente qual o problema de seu paciente. Ele é um dos melhores na área, e conhece os pensamentos e ações das pessoas como ninguém. Profissionalmente, ele é um dos melhores do ramo, mas sua vida pessoal, ultimamente não é das melhores. Sua esposa Petra, com quem é casado há anos, esconde um terrível segredo dele sobre seu passado, e como se isso não bastasse, ela mantém um relacionamento extraconjugal com um garoto muito mais novo que ela, Richard. Então, inevitavelmente, fica estranha com o marido e com a filha, fazendo o Dr. Rodrigo assim, se questionar o que poderia estar acontecendo com a mulher.

Sua vida vira de ponta cabeça de uma hora para outra, quando ao chegar uma manhã em seu consultório, encontra um paciente muito peculiar, que se autointitula como sendo Deus. O psicólogo estranha, e claramente não acredita no que seu novo paciente diz, mas ele logo percebe que ele não será como seus outros pacientes. É uma pessoa muito misteriosa e cheia de segredos, além de possuir um conhecimento muito abrangente sobre tudo, o que o doutor não demora a notar. E outra coisa muito incomum acaba acontecendo nesta primeira consulta: Rodrigo nota que o paciente é capaz de ler sua mente, o que o deixa completamente aturdido.

No decorrer dos dias, esse mistério de estar sendo o psicólogo de "Deus", o deixa completamente perdido e sem ter o que pensar. Mas uma coisa é fato, ele não vê a hora que a próxima manhã de segunda-feira chegue logo, pois é quando terá a sua próxima consulta com "Deus".

Durante as sessões com aquele que diz ser Deus, ele vai revelando à Rodrigo coisas jamais imagináveis, e que abalará de uma vez todas as nossas crenças sobre o que achamos serem verdadeiras sobre tudo, o surgimento do mundo, da vida humana, sobre os primeiros habitantes do planeta, sobre qual nosso papel em tudo isso, e principalmente sobre Lúcifer, o anjo de luz fiel à Deus e que segundo sabe-se, fora expulso dos céus. Rodrigo descobre que seu paciente é realmente Deus, e ele lhe conta e lhe explica certas passagens bíblicas que por tantos anos foram interpretadas de maneira errônea e distinta.

Mas de acordo com uma lei feita por Deus, se ele tem o direito de conversar com o Dr. Rodrigo Mazal e expor seu ponto de vista sobre as coisas, Lúcifer, ou o Hilal, como também é chamado, também possui esse direito. Então sem entender o motivo, o psicólogo se vê no meio de uma guerra celestial, onde o bem combate o mal. Mas nos resta saber, quem representa o bem e quem representa o mal.

Após sua filha Jane sem conhecimento, ter relações sexuais com um basar (que são aqueles corpos humanos que servem de "receptáculo" para Lúcifer), e descobrir ter feito parte de um ritual satânico, ela se envolve ainda mais na história. E o que descobrimos depois, é que Sammy, o namorado de Jane era também Richard, o amante de sua mãe! (Pasmem!) Ao descobrir sobre isso, um ataque de fúria acomete Rodrigo, e após espancar o basar, ele é preso. E é na cadeia que tem seu contato mais frequente com Lúcifer, que é quem agora conta sua versão dos fatos.

Depois de seu advogado conseguir tirá-lo da cadeia, mais eventos catastróficos ainda estão por vir. Rodrigo é o escolhido, mas ainda não sabe-se ao certo o porquê de tudo isso. Quando você conhece Deus e o Satanás, e ouve seus diferentes argumentos e pontos de vista, você percebe que todo o conhecimento da espécie humana é algo totalmente superficial, e passa a perceber que todos possuem as suas artimanhas para vencer no final, tanto Deus quanto o Diabo.

Esse livro tem o poder de nos deixar de queixo caído diversas vezes durante a leitura. Vemos que os argumentos dados por Deus e depois por Lúcifer realmente fazem sentido. E muitas vezes eu me surpreendi, pois quem eu achava que estava do lado do mal, acabou estando do lado do bem, e vice-versa.

O final deixou um imenso gosto de "quero mais". Aliás, quero não... PRECISO de mais! Essa é uma história espetacular e que eu não tenho nem palavras para descrever o tanto que gostei deste livro. Possui altas doses de revelações, dramas e mistérios. Totalmente recomendado! Este é com toda a certeza, a melhor literatura nacional que já li até hoje!

- Tenho que concordar. Amar não é querer possuir o outro para si. Amar é "amar apesar de". Amar apesar das diferenças, dos choques e das decisões contrárias.

You May Also Like

7 comentários

  1. Omg q livro show adoro tabus e ainda mais com uma historia dessas entrou na lista com louvor . Otima resenha

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da resenha,como sempre, parece ser um livro muito interessante mas não leria, pelo menos por hora.

    ResponderExcluir
  3. Livros que envolvem religião geralmente são muito criticado, gostei dessa resenha, até leria mesmo eu sendo catolico apostolico romano, mas sempre é bom conhecer mais, conhecimento nunca é demais.

    ResponderExcluir
  4. Resenha ótima... O livro deve ser muito interessante, é diferente de tudo que já li.. fiquei curiosa para ler... Talvez ele seja inserido na minha listinha de livros para ler... hehhe

    ResponderExcluir
  5. Natália!
    O livro é realmente diferente do que andamos lendo por aí.
    Fiquei bem interessada porque gosto da discussão feita sobre assuntos religiosos, sobre o bem e o mal e também quando tem psicólogo envolvido, porque é minha área de formação.
    Minha maior questão é saber por que justamente o psicólogo foi o escolhido para fazer parte de toda essa contenda celestial?
    Parabéns para o escritor e sucesso!
    Desejo uma semana de concretizações pessoais!
    “O amor é de essência divina e todos vós, do primeiro ao último, tendes, no fundo do coração, a centelha desse fogo sagrado.” (Allan Kardec - O Evangelho Segundo o Espiritismo)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito da resenha, eu não conhecia esse livro mas gosto de livros que nos fazem refletir. Vou adiciona-lo a minha lista =)
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Nossa, Natália, ler você dizer que essa foi sua melhor leitura nacional, me fez balançar pelo livro, condesso. Até então ele não havia me despertado o interesse. não gosto muito de leituras que tragam a trama para o lado religioso, como me parece que esse livro faz ao colocar Deus e Lúcifer argumentando, mas a forma como você elogiou o livro e quer/precisa de mais me fez balançar.

    ResponderExcluir